O que é alcalose respiratória e metabólica?

O que é uma alcalose respiratória?

Alcalose respiratória é a diminuição primária da pressão parcial de dióxido de carbono (PCO 2) com ou sem redução compensatória do bicarbonato (HCO 3 −); o pH pode estar alto ou quase normal. A causa é o aumento da frequência respiratória e/ou do volume (hiperventilação).

O que é uma alcalose metabólica?

A alcalose é uma excessiva alcalinidade sanguínea provocada por um excesso de bicarbonato no sangue ou pela perda de ácido no sangue (alcalose metabólica) ou por um baixo nível de dióxido de carbono no sangue decorrente de respiração rápida ou profunda (alcalose respiratória).

Como saber se é alcalose metabólica ou respiratória?

Já no caso da alcalose metabólica, a resposta compensatória deve ser a hipoventilação para reter o CO2. Na acidose respiratória, há dificuldade de ventilação do paciente que leva a hipoventilação e, consequentemente, retenção do CO2. Neste caso, a resposta compensatória é renal e na gasometria haverá elevação do HCO3.

O que acontece no alcalose respiratória?

Na alcalose respiratória, o paciente está hiperventilando e, consequentemente, “lavando” o CO2, isto é, expulsando o CO2. A pCO2 encontra-se < 35 e pH > 7,45. A resposta neste caso é renal com excreção de HCO3.

O que a alcalose pode causar?

Quadro clínico da Alcalose Metabólica

Os sintomas podem, por exemplo, ser devido à depleção de volume (que pode produzir fadiga fácil, cãibras musculares e tontura postural) e hipocalemia (que pode produzir fraqueza muscular, arritmias cardíacas e, se persistente, poliúria e polidipsia).

Quais são os sintomas da alcalose metabólica?

Na alcalose metabólica, ocorre um aumento de HCO3 na gasometria e, consequentemente, elevação do pH (alcalose). A resposta compensatória deve ser uma hipoventilação a fim de reter o CO2. Para avaliar essa resposta compensatória, calcula-se o valor do pCO2 através da fórmula: pCO2 = [HCO3] + 15 ± 2.

O que a alcalose metabólica pode causar?

Os pacientes com alcalose metabólica podem estar, inclusive, assintomáticos. Os sintomas costumam estar relacionados com depleção de volume (fadiga, cãibras e tonturas posturais) e/ou com hipocalemia (fraqueza e arritmias).

Quais as possíveis causas de uma alcalose respiratória?

A alcalose respiratória ocorre quando há um aumento da ventilação minuto no paciente, ocasionando uma redução da pressão parcial de gás carbônico (PaCO2) no sangue. Ou seja, quanto maior a frequência respiratória, maior será a eliminação de CO2!

O que pode causar alcalose metabólica?

As causas da Alcalose determinam o seu tipo, sendo eles: Alcalose metabólica: Causada por existir perda excessiva de substâncias ácidas e ganho excessivo de base. Alcalose respiratória: Acontece quando o nível de dióxido de carbono (CO2) está baixo no sangue. Provocada por crises de ansiedade ou estresse.

Como corrigir alcalose?

Numa alcalose respiratória, especialmente se acompanhada de tetania, é preciso aumentar a quantidade de dióxido de carbono através da inalação de ar exalado (“viciado”). No caso de uma acidose metabólica, administra-se bicarbonato, geralmente de sódio, ou lactato de sódio.

Qual a causa da alcalose metabólica?

Vômitos / Sonda nasogástrica: Aqui, temos uma perda direta de íons de hidrogênio (pois as secreções gástricas são ricas em HCl – ácido clorídrico) e a consequência é o desbalanço com aumento do pH. Perdemos HCl pelo vômito e, se essa perda de íons hidrogênio for importante, causa alcalose metabólica.

Quais os sinais e sintomas da alcalose metabólica?

Os sintomas costumam estar relacionados com depleção de volume (fadiga, cãibras e tonturas posturais) e/ou com hipocalemia (fraqueza e arritmias). Cabe ressaltar que nenhum sintoma é específico de alcalose metabólica, ou seja, precisamos de exames complementares para fazer o diagnóstico.

Como ajustar alcalose respiratória?

Numa alcalose respiratória, especialmente se acompanhada de tetania, é preciso aumentar a quantidade de dióxido de carbono através da inalação de ar exalado (“viciado”). No caso de uma acidose metabólica, administra-se bicarbonato, geralmente de sódio, ou lactato de sódio.

Como evitar a alcalose?

Alimentação é capaz de corrigir o pH do sangue

alimentos ricos em potássio, magnésio e cálcio, como damasco, abacate, tâmara, uva, laranja, limão, milho, salsão, passas e aveia contribuem para tornar o pH mais alcalino – portanto, devem ser evitados ou consumidos com moderação em casos de alcalose.

O que significa dizer que o paciente está alcalino?

O pH do sangue é considerado levemente alcalino, pois o normal é que o seu índice fique entre 7,35 e 7,45. Quando há uma alteração nesses valores, para mais ou para menos, a saúde do paciente fica em risco. É justamente nessas alterações que se caracterizam os quadros de acidose e alcalose.

O que causa alcalose no sangue?

As causas da Alcalose determinam o seu tipo, sendo eles: Alcalose metabólica: Causada por existir perda excessiva de substâncias ácidas e ganho excessivo de base. Alcalose respiratória: Acontece quando o nível de dióxido de carbono (CO2) está baixo no sangue. Provocada por crises de ansiedade ou estresse.

Que doenças Problemas podem causar alcalose respiratória?

Quais são as principais etiologias de alcalose respiratória?

  • pneumonias;
  • edema pulmonar;
  • embolia pulmonar;
  • broncoaspiração.

O que é o que é HCO3?

O HCO3 atua no sistema fisiológico auxiliando no transporte de oxigênio pelo organismo, a regulação desse componente no sangue ocorre através dos rins. O bicarbonato atua no sistema tampão buscando a neutralização do sangue em um aspecto mais básico.