Pecado!

30.01.2016
Pecado!

Ferroviária domina o adversário fora de casa, joga bem, mas perde na estreia do Paulistão

Dominando praticamente toda a partida na casa do adversário a Ferroviária não conseguiu transformar sua superioridade em gol, e perdeu para o Água Santa por 1 a 0, com um gol  marcado em penalti bastante duvidoso aos 39 minutos da etapa final. 

Jogando um bom futebol e pressionando a saída de bola do Água Santa desde o primeiro minuto de jogo, a Ferroviária dominou as ações nos primeiros 45 minutos do sua partida de estreia no Paulistão.

Disputado no estádio do Inamar, em Diadema, o primeiro jogo do campeonato foi bastante disputado desde o início, mas a equipe de Araraquara controlou bem a pressão, mostrando um time entrosado e compacto em campo.

Com uma defesa segura, um meio campo firme e um ataque, onde Tiago Marques, Juninho e Samuel trocavam de posição o tempo todo, infernizando a zaga do Água Santa, o time de Araraquara foi soberano, criando as melhores chances e tomando poucos sustos - todos eles criados por cochiladas da defesa afeana, e não por méritos do time ede Diadema.

A primeira chance do jogo foi da Ferroviária e surgiu logo aos 4 minutos, em uma jogada aparentemente ensaiada e muito bem executada depois de um escanteio. Desviada no primeiro pau a bola passou muito perto, e por pouco o placar não foi aberto.

A resposta do time de Diadema aconteceu dois minutos depois, em uma bola longa lançada nas costas da zaga afeana e desviada por Guaru na saida do goleiro Rodolfo. A bola encobriu o goleiro e o travessão e saiu sem maior perigo.

Jogando melhor e dominando as ações no meio campo a Ferroviária continuou marcando bem e criando as melhores chances, mas a maior parte delas sem maiores consequencias. A  excessão aconteceu aos 17 minutos, quando Rafael Mirando mandou um balaço de fora da área, assustando o goleiro Roberto, do Água Santa e quase abrindo o placar para a AFE.

O jogo seguiu assim, com a Ferroviária melhor, mas sem conseguir furar o bloqueio o time de Diadema e aos 48 minutos o juiz encerrou o primeiro tempo com 0 a 0 no placar.

O detalhe dessa etapa foi a contusão do zagueiro Vanderson, da Ferroviária, que sofreu um profundo corte no rosto em uma disputa de bola pelo alto, recebendo bandagens que cobriram quase toda sua cabeça, mas continuou no jogo.

2º tempo

Começando com 5 minutos de atraso devido ao tratamento a que foi submetido o zagueiro Vanderson, da Ferroviária - ele levou seis pontos no rosto -, o segundo tempo começou com o Ágia Santa jogando melhor, pressionando o meio campo do time de Araraquara e tentando tomar a iniciativa do jogo.

O domínio do time de Diadema durou pouco, principalmente porque o onze afeano - melhor distribuido em campo - adiantou suas linhas, não permitindo que os adversários conseguissem fazer seu jogo fluir.

Na busca pela vitória os dois técnicos mexeram nos times, realizando as três trocas que tinham direito. 

E a partida seguiu truncada e com poucas chances realmente de perigo até os 30 minutos, quando o time de Araraquara começou uma blitz contra a defesa do Água Santa que durou atoe os 38 minutos, sem qualquer chance real de gol, no entanto. 

Foi aí, em um contra ataque despretencioso que a bola foi esticada para o único atacante do Netuno posicionado do campo de defesa afeano, e ele se esticou todo tocando pra trás, com a bola batendo na mão do defensor afeano que estava no lance. O braço estava colado ao corpo, mas o árbitro apitou e apontou a marca de cal. Um pecado.

O relógio marcava 39 minutos.

O experiente Tchô assumiu a responsabilidade, deslocou Rodolfo e bateu alto, no canto esquerdo do goleiro afeano. Água Santa 1 a 0 Ferroviária. E não houve tempo para mais nada. 

Realmente um pecado!

O que fica do jogo, porém, é a certeza de que o trabalho do técnico português Sergio Vieira foi muito bem feito, a Ferroviária tem um time compacto, bem armado e conta com jogadores bem dotados técnicamente. 

Ou seja: as perpectivas são muito boas!

Revista Cidade

Publicidade

Brasil