Mococa e Paraíso embalam o domingo com o bom sertanejo raiz

23.06.2018
Mococa e Paraíso embalam o domingo com o bom sertanejo raiz

Em show gratuito no Sesc, a “Dupla Café com Leite” interpreta canções que falam das coisas simples, cantando a vida, o trabalho no campo e o romantismo sertanejo

Mococa e Paraíso estarão no Sesc no próximo domingo (24), para alegrar o domingo com canções que falam das coisas simples, da vida e do trabalho no campo. Sem deixar de lado o romantismo sertanejo, a partir das 16h, sobem ao palco da área de convivência e convidam a todos para dançar e cantar junto.

A dupla Café com Leite, como também são conhecidos, é formada por João Leôncio, o Mococa, que começou a carreira com o nome artístico de Canhoto. Cantou desde a infância até seus 20 anos na Rádio Clube de Mococa com seu parceiro Garotinho.  Em seguida, fez dupla com Mouraí, com quem gravou dois compactos duplos. Em 1968, já com o atual nome artístico, formou a famosa dupla com Moraci, que durou 17 anos e rendeu 33 LPs, participação em diversos programas de rádio. Após o falecimento de Moraci, em 1986, formou a dupla com Paraíso.

E José Plínio Transferetti, o Paraíso. Desde a infância, se apresentava em festas, clubes e na Rádio Cacique de Capivari-SP, no "Programa do Zé Coruja", integrando a dupla "Caboclo e Caboclinho".  Em 1967, com o nome de Cristiano formou a dupla "Cristiano e Cristalino", premiados no Festival de Música Sertaneja da TV Cultura, com a música "Nossa Mensagem" (Goiá). O prêmio rendeu a gravação de um disco na Chantecler, gravadora que era na época um reduto de grandes nomes da música brasileira. Como compositor, teve suas músicas gravadas por intérpretes já renomados tais como Abel e Caim e Lourenço e Lourival.  Como Smith formou com Aparecido Tomás de Oliveira a dupla "Scoth e Smith" e gravaram dois LPs. E em 1978, a dupla mudou o nome para "Tomás e Timóteo" e gravou outro LP. Mais tarde, com Tião Carreiro, adotou o nome de Paraíso e gravou 4 LPs.

Paraíso gravou juntamente com Cézar e Paulinho "Noite Maravilhosa" (Paraíso) que foi não apenas o primeiro grande sucesso de uma composição sua como também o primeiro sucesso e faixa-título do quarto LP da dupla "Cézar e Paulinho". Na mesma época, em parceria com José Fortuna, criou composições musicais que marcaram de forma bastante significativa o nosso cancioneiro, além de páginas célebres do repertório caipira raiz em parceria com José Caetano Erba e também com Moacyr dos Santos. Como produtor, tornou conhecida a dupla "João Paulo e Daniel”, que gravou inclusive "A Loira do Carro Branco" (Jesus Belmiro e Paraíso) e também "Fazenda São Francisco" (Maior Proeza) (Jesus Belmiro e Paraíso).

Já com Mococa, o primeiro disco da dupla foi gravado pela 3M do Brasil, com destaque para "Saco de Ouro" (Paraíso e Caetano Erba), "Orelhão Azul" (Morgado e Carlos César), "Os Homens Não Devem Chorar (Nova Flor) (Palmeira e Mário Zan), além da célebre "O Ipê e o Prisioneiro" (José Fortuna e Paraíso).

 

Serviço

Show com Mococa e Paraíso

Dia: 24/6, domingo

Horário: 16h

Local: Convivência

Classificação: Livre

Grátis

Revista Cidade

Publicidade

Brasil