Elizabeth Viana recebe o rapper Rappin Hood em show neste domingo

07.07.2018
Elizabeth Viana recebe o rapper Rappin Hood em show neste domingo

Cantora comemora 50 anos de carreira no Sesc Araraquara, com o show “Meus 50”, trazendo ao palco o rapper Rappin’ Hood como convidado especial

Em turnê comemorativa aos 50 anos de estrada, Elizabeth Viana chega à Araraquara no próximo domingo (8). Em apresentação no Sesc Araraquara, a cantora navega pelos hits emplacados nas décadas de carreira, lança canções inéditas de Jorge Ben e Luis Vagner (feitas especialmente para ela) e conta com a participação especial do amigo Rappin’ Hood, que lança a inédita versão resposta de “Meu Guarda-Chuva”. O show está marcado para às 4 horas da tarde, com entrada franca.

Considerada a “Rainha do Samba-Rock”, Elizabeth Viana gravou as primeiras e clássicas canções deste gênero musical, entre elas "Meu Guarda-Chuva" (Jorge Ben Jor) e "Pisou na Bola" (Benê Alves).  Completando cinquenta anos de carreira, “Beth” traz na bagagem o raro prazer de ter gravado músicas inéditas de Chico Buarque, Djavan, Rildo Hora, Nelson Cavaquinho, Sivuca e Originais do Samba, além de ser reverenciada nas pistas do mundo todo, cantando e difundindo o samba-rock internacionalmente, realizando temporadas até mesmo no Japão.

O primeiro destaque profissional da cantora veio ao ser eleita melhor intérprete no programa “A Grande Chance” da TV Tupi, apresentado por Flávio Cavalcanti, onde foram revelados muitos talentos, como a colega sambista Leci Brandão. Em 1969 gravou os seus primeiros compactos com composições de Jorge Ben, Herivelto Martins, Maysa, ganhando projeção nacional com o sucesso de “Meu Guarda-chuva”, canção que ajudou a solidificar o samba-rock como um ritmo autêntico e original, vindo da mistura do samba com elementos do jazz, soul, funk, rock e música latina, mas ainda assim muito característico na sua linguagem.

No mesmo ano participou do V Festival da Música Popular Brasileira realizado pela TV/Rádio Record e pela Jovem Pan com a canção “Gostei de Ver” (Eduardo Gudim/ Marco Antonio da Silva Ramos), lançando em seguida o LP “Disparo 70” (BBL 1510) que contém a interpretação de Elizabeth Viana de “O Sonho”, música que revelou o grande compositor e instrumentista Egberto Gismonti no III Festival Internacional da canção, da TV Globo.

Em 1970 gravou “Olê, Olá” no quarto fascículo da coleção “Música Popular Brasileira” contendo composições de Chico Buarque. Já em 1977 estreou o LP “Canto Livre” em diversos países, ainda catalogado em sites franceses, espanhóis, norte-americanos, holandeses. Este LP conta com grandes nomes como Heraldo do Monte tocando violão e cavaquinho; e Branca di Neve tocando surdo, antes mesmo de se lançar como cantor e se tornar referência no samba-rock. Há composições de Chico Buarque (primeira gravação de “João e Maria”), Nelson Cavaquinho e uma faixa inédita de Djvan, ainda no começo da carreira, chamada “Dupla Traição”.

Suas gravações continuaram a ser lançadas em diversas coletâneas como no LP “Rolando Rock” (BM 703-A - BMG Ariola / Box Music), de 1987, onde “Meu Guarda-chuva” é a primeira faixa, e no LP “Samba-Rock em Dois Tempos” (1.07.405.383-B - Continental), de 1988 com a sua interpretação de “Pisou na Bola”, “Acervo - Samba” (2000) e “Maxximum - Samba-Rock” (2006), onde novamente figura como faixa 01. Elizabeth Viana nunca parou de cantar, lançou em 1987 o compacto “Pisou na Bola”, em 1995 gravou o programa “Ensaio” da TV Cultura. Ao longo dos últimos anos, após turnês internacionais, se apresentou em palcos de São Paulo, Rio de Janeiro e outros estados brasileiros.

 

Serviço

Show Elizabeth Viana recebe Rappin´Hood

“Meus 50”

Dia: 8/7, domingo

Horário: 16h

Local: Convivência

Classificação: Livre

Grátis

Revista Cidade

Publicidade

Brasil