Durante as Olimpíadas, Anésio Argenton ganha destaque no Museu do Futebol e dos Esportes

18.07.2016
Durante as Olimpíadas, Anésio Argenton ganha destaque no Museu do Futebol e dos Esportes

No período que compreende a passagem da Tocha Olímpica por Araraquara e a realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o Museu do Futebol e dos Esportes de Araraquara relembra a história do ciclista araraquarense que levou o nome da cidade às Olimpíadas de 1956 e 1960: Anésio Argenton.

A exposição “Anésio Argenton: O maior ciclista do Brasil” terá abertura na segunda-feira (18 de julho) e seguirá até 31 de agosto, com entrada gratuita, revelando um pouco da história da carreira daquele que se tornou o maior ciclista brasileiro de todos os tempos. Os títulos, as curiosidades e a importância de Anésio Argenton para o esporte olímpico brasileiro ganham evidência na exposição.

Nascido em Boa Esperança do Sul, em 1931, Anésio Argenton mudou-se com os pais para Araraquara com 8 anos de idade, e, ainda criança, começou a trabalhar como entregador para um dos armazéns da cidade. A bicicleta era sua ferramenta de trabalho. Nascia ali, sua paixão pelo ciclismo. 

Participou da primeira competição aos 15 anos de idade, e a primeira vitória da carreira ocorreu um ano depois, em 1947. Anésio, que já era funcionário da Estrada de Ferro Araraquara, passou a ser atleta oficial do clube dos ferroviários. Em 1953, na cidade de Florianópolis, se sagrou Campeão Brasileiro na prova do kilômetro contra o relógio, e vice-campeão na prova de velocidade.

Em seu retorno a Araraquara, o campeão desfilou em carro aberto pelas ruas da cidade. A solenidade se repetiu um ano depois, quando o ciclista se sagrou Campeão Sul-Americano na prova de 200 metros, disputada na cidade de São Paulo.

Diversos outros importantes títulos foram conquistados pelo atleta, sendo que Argenton foi o único ciclista brasileiro a defender o país nas Olimpíadas de Melbourne, na Austrália, em 1956. Quatro anos depois, nos Jogos Olímpicos de Roma, Itália, o ciclista araraquarense era novamente o único brasileiro na modalidade. 

Após novos títulos nacionais em 1962, e mais uma medalha de bronze no Pan-Americano de 1963, Anésio Argentou retirou-se das pistas em 1966. Em 1980, aposentou-se na Fepasa e, a partir de então, passou a trabalhar em sua própria oficina de bicicletas, a qual se dedicou até seu falecimento, em 03 de outubro de 2011, em Araraquara.


O Museu do Futebol e Esportes de Araraquara está localizado junto à Arena da Fonte, na Rua Mauro Pinheiro, s/n°, na Fonte Luminosa. O horário de funcionamento é de segunda à sexta-feira, das 12h15 às 17h45; aos sábados, das 9h15 às 11h45.

Fonte: Assessoria Prefeitura
Foto: divulgação
 
SERVIÇO:
Exposição “Anésio Argenton: O maior ciclista do Brasil”
Período: de 18 de julho a 31 de agosto
Local: Museu do Futebol e dos Esportes de Araraquara (Rua Mauro Pinheiro, s/nº - Fonte Luminosa - anexo à Arena da Fonte)
Horário de visitação: segunda à sexta-feira: das 12h15 às 17h45, aos sábados: 9h15 às 11h45

 

Revista Cidade

Publicidade

Brasil