Alex Palhares conduzirá tocha olímpica em Araraquara

20.10.2015
Alex Palhares conduzirá tocha olímpica em Araraquara

Nadador paralímpico recebeu medalha de mérito desportivo na manhã desta terça-feira, na Câmara. Das 38 pessoas que transportarão a tocha na cidade, cinco serão indicados pela Prefeitura

 

O primeiro dos 38 nomes que conduzirão a tocha dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, do ano que vem, por quase oito quilômetros pelas ruas de Araraquara, já foi anunciado: trata-se do nadador paralímpico, Alex Palhares Viana. O anuncio foi feito nesta terça-feira, dia 20, durante uma sessão solene na Câmara Municipal. O atleta foi homenageado com a honraria de mérito desportivo por ter conquistado duas medalhas, prata nos 50 metros livres e a de bronze nos 100 metros livres, nos jogos Parapan-americanos, disputados em agosto, em Toronto, no Canadá.

As conquistas de Alex ajudaram o Brasil a ficar em primeiro lugar no quadro geral na melhor participação da delegação em todos os tempos. E por resultados tão expressivos, o atleta foi homenageado a pedido do vereador Doutor Lapena (PP). Na Sessão, o nome dele foi o primeiro confirmado pela Prefeitura para levar a tocha que percorrerá 250 cidades brasileiras ao longo de 100 dias. Durante o revezamento, dez mil pessoas devem ter essa honra no País. Ela será acesa em Olímpia, na Grécia, antes chegar ao Brasil. Os Jogos serão de 5 a 21 de agosto de 2016.

“Conduzir a tocha, um dos símbolos mais antigos da história antiga é algo indescritível”, relata o jovem, ainda emocionado e ao lado dos pais, Maria Helena e Edson Viana. Alex nasceu com deficiência visual e agora buscará índice para participar dos jogos paralímpicos. “Emoção e honra são duas palavras que definem bem o que estou sentindo. Além do convite, é a segunda vez que recebo essa medalha da Câmara e tem sido cada vez mais emocionante”, diz o atleta de 24 anos, sendo 15 deles dedicados a natação paralímpica.

Alex trabalha na instituição Para-DV e coleciona mais de 250 de conquistas em jogos como os regionais e abertos, além dos circuitos paulista, brasileiro e mundial no nado livre e peito. É da seleção brasileira de natação o que permitiu sair do país algumas vezes para competir. Para o vereador Doutor Lapena (PP), autor da proposta, Alex é um campeão por excelência e a medalha é uma homenagem singela da sua superação e dedicação. “Ele fez da dificuldade a sua principal motivação para subir sempre mais”, lembra o presidente da Câmara, Elias Chediek (PMDB), que presidiu a sessão solene.

Das 38 pessoas que transportarão a tocha na cidade, cinco serão indicados pela Prefeitura. Coube ao secretário de Governo, Esportes e Comunicação, Aluísio Braz, o Boi, anunciar o nome de Alex como o primeiro escolhido. “Ele é exemplo como cidadão e esportista que defende Araraquara. Sabemos que o foco são as paralímpiadas e vamos também tentar ajudar a viabilizar um patrocínio”, lembra o secretário falando também para o técnico de Alex, Alisson Alves da Silva, e os vereadores farmacêutico Jeferson Yashuda (PSDB) e João Farias (PRB).

Para a presidente da Para-DV, Lídia da Cruz Marques, Alex sempre se destacou, inclusive, vencendo prêmios na matemática. “Na natação ele foi além com merecimento, inteligência e apoio da família e comunidade. Competiu com estrutura de países desenvolvidos e venceu.” Na opinião do medalhista, a natação permite uma independência e o iguala na água. É que piscinas sugerem uma dualidade por natureza: um mundo acima da superfície e outro abaixo dela. E neste mundo altamente competitivo, Alex nada, sozinho, sem diferenças, buscando superar mais limites em um horizonte que não vê, mas sente.

Revista Cidade

Publicidade

Brasil