Sesc realiza mais uma Semana Mundial do Brincar

20.05.2017
Sesc realiza mais uma Semana Mundial do Brincar

Atividades têm o propósito de promover a conscientização de que a brincadeira deve fazer parte da infância de toda criança 

A Semana Mundial do Brincar surgiu na Europa, através de uma iniciativa do movimento mundial Aliança pela Infância, com o propósito de promover a conscientização de que a brincadeira deve fazer parte da infância de toda criança. Sua denominação foi estabelecida pela Unesco - Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. 

A programação acontece nos dias 21 e 25 de maio, no Sesc Araraquara. No domingo (21), a partir das 9h30, acontece na Rua Ivo Dalláqua o Festival de Brincadeiras de Rua, com educadores do Programa Curumim, um espaço para que as crianças possam experimentar brincadeiras tradicionais.

Logo em seguida, às 11h30, voltado para o público infantil e toda a família, Paulo Freire conta causos e lendas brasileiras, entremeados por canções aprendidas com mestres de viola do sertão e composições próprias na contação “Violinha Contadeira”. A entrada também é franca.

A educadora, musicista e pesquisadora da Cultura da Criança e de Música Brasileira, Lydia Hortélio, encerra a Semana Mundial do Brincar na quinta-feira (25) com o bate-papo “A Criança Nova...a Criança Eterna”, às 19h30.  Voltada para educadores, ela trará imagens da Cultura Infantil através dos tempos e mostrará as relações com o Brasil contemporâneo. As vagas são limitadas e já é possível se inscrever gratuitamente na Central de Atendimentos do Sesc.

 

Sobre Lydia Hortélio 

Lydia é educadora e musicista. Passou a infância em Serrinha (Bahia) e estudou piano e canto orfeônico em Salvador. Continuou sua formação na Europa, onde se inspirou nos trabalhos de Bela Bartók e Zoltán Kodály com as composições tradicionais húngaras para crianças. 

De volta ao Brasil, passou a registrar e catalogar as manifestações de cultura brasileira especialmente na zona rural de Serrinha, reunindo uma coleção de mais de 3.000 brinquedos musicais. Aprofundou seus estudos de etnomusicologia na Universidade de Berna.

Fundou a Casa das Cinco Pedrinhas, instituição de pesquisa e difusão da Cultura da Criança e da música brasileira. O nome foi inspirado nos versos "Ao anoitecer brincamos as cinco pedrinhas/no degrau da porta de casa", de Fernando Pessoa (em O Guardador de Rebanhos).

Como conselheira do Centro de Referência Integral de Adolescentes, em Salvador, desenvolveu um programa para formação de Educadores Brincantes, preparando jovens de diversas comunidades da capital baiana para utilizar os brinquedos e jogos na educação infantil.

Reuniu no CD “ABRA A RODA tin do lelê” uma série de cantigas tradicionais, interpretadas por crianças da escola Casa Redonda e dos jovens da orquestra de percussão Zabumba, com participação especial de Antônio Nóbrega. Recebeu em 2009 a Ordem do Mérito Cultural do Ministério da Cultura.

Revista Cidade

Publicidade

Brasil