Performance: Fernanda Magalhães fala de opressão, corpos da mulheres, das gordas...na natureza

16.06.2018
Performance: Fernanda Magalhães fala de opressão, corpos da mulheres, das gordas...na natureza

Por meio de sua arte, Fernanda Magalhães fala sobre os corpos das mulheres, das gordas, da natureza, da opressão, de violências, de estéticas, do self e da ação de criação em arte

Na próxima segunda-feira (18), às 14h30, a artista Fernanda Magalhães estará no Sesc Araraquara com a performance A Natureza da Vida. As ações acontecem com a movimentação do corpo da artista pelo espaço, fotografando, posando, ocupando a cena e convidando o público a participar, quer seja realizando fotos e vídeos ou posando junto.

A Natureza da Vida é um dos projetos da artista, em desenvolvimento desde os anos 2000, que utiliza-se de fotos, vídeos e performance nas produções e problematizações propostas nos trabalhos. “As ações são realizadas em locais públicos em diversas cidades do mundo. Parques, praças, universidades, museus, teatros queimados, bosques destruídos e outros espaços que me afetam. Estes lugares são parte das ações, incorporações, diálogos e atravessamentos com as paisagens”, conta a artista.

Na sequência de outras séries Fernanda aborda as questões do corpo através de um posicionamento político e é fotografada, quase sempre nua, discutindo padrões, estética e as diversidades. Uma ocupação do espaço, um posicionamento, colocar-se presente e visível. As fotografias realizadas por estes múltiplos olhares são fundamentais na construção do trabalho sobre as ações da artista. Pretende-se, assim, imagens com diferentes sentidos, olhares heterogêneos que compõem um conjunto de imagens singulares, diferentes entre si. A artista procura construir uma rede de imagens e interpretações sem um único fio condutor, mas sim composto com múltiplos olhares e diferentes formas de apresentação.

Central Park em NY, Jardim de Luxemburgo em Paris; Mar Negro na Russia; Bosque Central em Londrina; Parque del Prado em Montevideo; antigos barracões do Departamento de Arte Visual da Universidade Estadual de Londrina; Parque Tanguá e Universidade Livre do Meio Ambiente em Curitiba, Pier da Praia de Iracema, Fortaleza; Cine Teatro Ouro Verde, um ano após o incêndio, Londrina; Pier e Yemanjá em Vitória; Yemanjá na Praia do Casino, Cidade de Rio Grande; Disttrito de Maravilha, Londrina; Chafariz em Tiradentes; Praia de Santos, UFSC em Florianópolis entre outros lugares. O encontro com estes lugares e o impacto de cada cultura com as problematizações dos corpos das mulheres gordas levam às ações deste corpo que se posiciona.

 

Serviço

Performance A natureza da vida

Dia: 18/6, Segunda

Horário: 14h30

Local: Teatro

Classificação: 18 anos

40 vagas. Grátis.

Retirada de ingressos 1 hora antes do início da sessão.

Não é permitida a entrada de menores de 18 anos, mesmo acompanhados dos pais.

 

Revista Cidade

Publicidade

Brasil