Escola Municipal de Dança recebe programação da Semana Luís Antonio neste sábado (16)

14.06.2018
Escola Municipal de Dança recebe programação da Semana Luís Antonio neste sábado (16)

Grupo Estudo e Pesquisa em Cena realiza oficina e apresenta espetáculo “Devaneios Poéticos em Cenas de Agreste”

A Semana Luís Antônio Martinez Corrêa – Festival de Teatro neste sábado, dia 16, recebe o Grupo Estudo e Pesquisa em Cena em duas atividades na Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira: às 14 horas com a oficina “Voz e corpo, da fala ao canto”, e às 19 horas com o espetáculo “Devaneios Poéticos em Cenas de Agreste”.

O músico Wender Campi, integrante do Grupo Estudo e Pesquisa em Cena, irá conduzir a oficina “Voz e corpo, da fala ao canto”, a partir das 14 horas. A oficina será composta por exercícios específicos para o treinamento do ator criador, visando à consciência corporal e vocal, ferramenta para o processo criativo.

Depois, às 19 horas, o grupo apresenta “Devaneios Poéticos em Cenas de Agreste”, peça escrita por Newton Moreno e que retrata o amor incondicional entre duas pessoas e, por consequência, o ódio de uma sociedade intransigente e preconceituosa. O espetáculo tem classificação etária para 14 anos.

“A partir de pesquisas sobre os temas preconceito e intolerância nos deparamos com ‘Agreste Malva Rosa’, de Newton Moreno. O texto, além de nos encantar com sua poesia, apresenta o amor incondicional entre duas pessoas e infelizmente nos revela o quanto o ser humano pode ser terrível em suas ações, principalmente quando está diante de uma situação que foge de seu conhecimento ou de suas convicções”, revela Rose Tureck, atriz e diretora do espetáculo.

“Agreste Malva Rosa” narra a história de um casal de lavradores que descobre o amor e atravessa o nordeste para vivê-lo. Encontro amoroso feito de silêncio e medo, até a morte do marido. Sofrendo pela perda, sem entender a dimensão de seus atos, a esposa sente na pele as consequências da intolerância do povo daquela vila que os acolhera.

“O texto narrativo abre leques de possibilidades na encenação, ela é composta também pelo teatro físico, imagens, símbolos e fragmentos de dança. A história é contada por um coro narrador que tem um papel fundamental na articulação entre as personagens. As músicas cantadas ao vivo pelo elenco, além de ambientar conduzem as cenas”, explica a diretora.  

Vale lembrar que o texto foi adaptado para apresentação de TCC (trabalho de conclusão de curso) de “Aperfeiçoamento em Direção”, do Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos, em 2014, pela então aluna Rose Tureck, diretora da peça em 2014. O elenco é formado por alunos e ex-alunos da Instituição Claudio Teles, Jeferson Rodrigues, Maria Carolina Taddei, Mira Ribeiro, Nicoli Costa, Rodrigo Vieira, Mateus Milani, Rodrigo Augusto. Stela Alfarelos, Tati Villega e Amanda Balula.

“Objetivamente com o espetáculo, o grupo pretende trazer reflexões sobre o preconceito e a intolerância homofóbica, e que infelizmente vitimiza pessoas diariamente. Atos bárbaros são cometidos todos os dias no mundo. A encenação teatral disponibiliza um campo de articulação de saberes e significados, cujas estratégias guardam nítidos paralelos com as necessidades de construção do conhecimento, troca de informações, quebra de paradigmas. O teatro também é uma ação educativa que interfere, provoca ou modifica”, finaliza Rose Tureck.

As atividades são gratuitas. Para a oficina é necessário fazer inscrição previamente na Casa da Cultura, pelo fone 3333-1159, e para o espetáculo é necessário retirar convite gratuito (distribuído a partir de uma hora antes da apresentação). A Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira está localizada à Avenida Vicente Jerônimo Freire, 12, na Vila Xavier.

 

Revista Cidade

Publicidade

Brasil