Eleguá, menino e malandro é atração no teatrada

24.02.2018
Eleguá, menino e malandro é atração no teatrada

Todos poderão conferir no Teatrada do próximo domingo (25), as aventuras de Eleguá, um príncipe muito esperto, cheio artimanhas e malandrices, que um dia resolve botar o pé na estrada e descobrir o mundo... A apresentação será às 11h30, no Teatro do Sesc. Os ingressos variam de gratuitos a R$10 e podem ser retirados no dia.

“Eleguá, menino e malandro”, espetáculo da Cia. Clã do Jabuti nasceu do desejo de investigar histórias relacionadas à ancestralidade, tradição oral, manifestações ritualísticas de música, canto e dança afro-brasileiras e afro-caribenhas. Eleguá é o mais importante dos orixás da Santeria Cubana, e lá é representado por uma criança, por isso é muito travesso, zombador e brincalhão. Ele é um membro real da família dos orixás. 

No Brasil, é mais conhecido como Elegba, Exu, entre outros, e suas histórias e são muitas vezes distorcidas, cercadas de preconceito e discriminação, por uma visão europeia etnocêntrica a ser, como afirma o sociólogo Roger Bastide “o Orixá mais incompreendido e caluniado do panteão afro-brasileiro”. Por isso, o grupo acredita na dramaturgia para se estabeler um diálogo principalmente com os jovens brasileiros. A figura do repentista nordestino também aparece como ferramenta da narrativa. “Acreditamos que conhecer rainhas e reis, guerreiras e guerreiros, heroínas e heróis que tem origem no continente africano pode modificar o olhar do jovem e da criança sobre si mesmos, sobre seu lugar na sociedade e sobre sua ancestralidade”, afirma a Cia.

A música do espetáculo traduz muito sobre a cultura, o âmbito espiritual de um povo antepassado e sua sabedoria ancestral, por isso os Batás, tambores sagrados africanos usados na santeria cubana, são protaganistas na trilha. O grupo procura também aproximar as crianças utilizando elementos do RAP, do Funk e do Blues, movimentos de expressão cultural e identidade negra, linguagens que nasceram das ruas e são desdobramentos contemporâneos da cultura tradicional. As composições de Jonathan Silva, diretor musical da peça, fazem um passeio por diversos ritmos brasileiros e contemporâneos que vão se apresentando, aliado aos ritmos e cantos sagrados, conforme as aventuras vividas pelo príncipe menino.

Andou de cidade em cidade, de lugar em lugar. Brincando, pulando e perambulando encontrou lugares e pessoas pra ajudar e ser ajudado. Vivendo sua meninice nas ruas ele cresce, se apaixona, amadurece, ganha corpo e sabedoria ao longo das aventuras que vive no caminho. Até que um dia decide voltar! Mas nem tudo está como era antes...

 

Serviço

Espetáculo Eleguá, Menino e Malandro

Dia: 25/2, domingo

Horário: 11h30

Local: Teatro

Classificação: Livre

 

Ingressos:

R$ Grátis (Credencial Plena);

R$ 5,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante);

R$ 10,00(Inteira / Credencial Atividades).

Revista Cidade

Publicidade

Brasil