Atriz e cantora francesa apresenta o show Chansons sans Gêne no Sesc

11.05.2017
Atriz e cantora francesa apresenta o show Chansons sans Gêne no Sesc

Show "Canções sem Vergonha" é uma homenagem à Yvette Guilbert, feminista e precursora da canção francesa moderna

A atriz e cantora francesa Nathalie Joly interpreta Yvette Guilbert, precursora da canção francesa moderna, no Teatro do Sesc Araraquara. Acompanhada pelo piano do músico Jean Pierre Gesbert, o espetáculo, dirigido por Simon Abkarian, conta com  participação de Julien Jedliczka e  acontece na próxima sexta (12), às 20 horas. Os ingressos estão à venda na bilheteria do Sesc, e vão de R$6 a R$20 reais.

A encenação faz uma homenagem à feminista Yvette Guilbert e conduz o público a um espetáculo em que a personagem de Yvette se aproxima de Janis Joplin, Nina Hagen,   Catherine Ringer, no qual as cantoras vão se libertando dos textos masculinos para escrever sua própria história.

“Chansons sans Gêne” é a terceira parte de uma trilogia sobre Yvette, agora dirigida por Simon Abkarian. Depois de “Je ne sais quoi”, que trata da correspondência com Freud, e “En v’là une drôle d’affaire”, sobre a difusão do canto falado, esta terceira parte se inspira em escritos, entrevistas, filmes, apresentações, conferências sobre Yvette Guilbert e suas canções, a partir do momento em que, já mulher madura, ela dá início a uma carreira cinematográfica efervescente, pouco conhecida do público de hoje, sob a direção de Tourneur, L’Herbier, Murnau, de 1924 a 1936.

Nathalie Joly

Nathalie Joly veio ao Brasil 7 vezes para cantar. Apresentou-se em São Paulo, Araraquara, Pompeia, e no Nordeste. Também apresentou os dois últimos espetáculos sobre Yvette Guilbert, em português do Brasil, em Fortaleza, São Paulo, Salvador de Bahia, Brasília, e no Rio de Janeiro. O show já foi apresentado 400 vezes. Apaixonada pelas formas do “cantar falado”, e particularmente pela música de Kurt Weill, Joly dirigiu suas pesquisas para o repertório dos anos 30 e 40. Atriz e cantora, dirige e canta espetáculos musicais na sua própria companhia Marche la route na França e no estrangeiro.

 

Yvette Guilbert

Pioneira do feminismo e rainha do café-concerto, Yvette Guilbert começou tarde uma agitada carreira cinematográfica e deu, incansavelmente, continuidade à luta em prol das mulheres e sua emancipação. Na contracorrente das estrelas hollywoodianas, extraía sua vitalidade opondo-se às leis da moda, da imagem, e travou, por meio de escritos, conferências e um repertório novo, um longo combate pela emancipação feminina. A encenação nos conduz a um espetáculo atemporal em que a personagem de Yvette se aproxima de Janis Joplin, Nina Hagen, Catherine Ringer… e nele as cantoras vão aos poucos se libertando dos textos masculinos para escrever sua própria história.

 

Serviço:

Show Chansos sans Gêne / Canções sem vergonha

Dia: 12/5, sexta

Horário: 20h

Local: Teatro

Classificação: 12 anos

 

Ingressos:

R$ 6,00 (Credencial Plena);

R$ 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante);

R$ 20,00(Inteira / Credencial Atividades).

Revista Cidade

Publicidade

Brasil