Trabalho de Arquitetura da Uniara é indicado para participar de etapa internacional do 27º SIICUSP

31.10.2019
Trabalho de Arquitetura da Uniara é indicado para participar de etapa internacional do 27º SIICUSP

Estudo de Beatriz Nogueira de Brito, Caroline Pecoraro Santos e Leonardo de Santis Bianchi foi orientado pela professora Maisa Fonseca de Almeida

No dia 9 de outubro, a estudante do quarto ano do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Araraquara - Uniara, Beatriz Nogueira de Brito, apresentou um trabalho no "27º Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP - SIICUSP", em São Carlos e, recentemente, o estudo foi um dos dez indicados pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo da cidade, para participar da etapa internacional  do 27º SIICUSP, que será realizada no dia 5 de novembro, em São Paulo. O trabalho também tem como autores Caroline Pecoraro Santos e Leonardo de Santis Bianchi.

O projeto é intitulado "Tipologias de residências unifamiliares, Araraquara. A relação entre os parâmetros urbanísticos e as suas transformações formais e espaciais no período de 1914 a 1929". "Trata-se de levantamento e coleta de uma documentação primária de projetos residenciais unifamiliares aprovados pela Prefeitura Municipal de Araraquara nos anos de 1914 a 1929, registrada por meio de fotografias e sistematizada por meio de uma metodologia desenvolvida. Diante dessa coleta, começam as análises e comparações de tipografias nas fachadas e na disposição dos cômodos das residências, nas leis municipais e estaduais, e como foram se desenvolvendo e se modificando ao longo dos tempos", explica Beatriz.

Ela conta que todos os projetos sistematizados foram coletados no acervo da Casa da Cultura Antônio Martinez Correa, em Araraquara. "A partir do levantamento desses documentos primários, foi possível traçar um panorama e concluir que é possível perceber que a arquitetura residencial brasileira do início do século XX remetia aos primeiros anos da República e sofreu poucas alterações. Muitas delas eram em busca de um aperfeiçoamento na construção e da implantação de novas tecnologias que eram descobertas no decorrer dos anos. Já as transformações estéticas e urbanísticas foram ocorrendo de forma mais lenta e em segundo plano", diz.

Apresentar a pesquisa no 27º SIICUSP "foi uma experiência nova e muito satisfatória". "Tive a oportunidade de compartilhar conhecimentos com profissionais, docentes e alunos da área", destaca. 

Já quando ficou sabendo que seu trabalho havia sido um dos dez escolhidos para a etapa internacional do evento, Beatriz revela que ficou bastante surpresa, por ser o primeiro congresso do qual participou. "Fiquei muito orgulhosa tanto do meu desempenho no decorrer da pesquisa e na apresentação, quanto dos que participaram desse projeto como um todo, minha orientadora Maisa Fonseca de Almeida e meus amigos Caroline e Leonardo", declara.

A estudante, contemplada pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - PIBIC /CNPq da Uniara, relata que "desenvolver uma pesquisa de iniciação científica tem suas dificuldades e obstáculos, mas é muito gratificante, leva-nos a uma outra visão e nos estimula a sempre buscarmos novas experiências".

Maisa lembra que o trabalho foi desenvolvido com auxílio da Gerente de Preservação do Patrimônio Histórico, professora Alessandra Lima, da agente administrativa Cristina da Silva, da arquivista Patrícia de Sá Loschiavo e da Coordenadora Executiva de Acervos e Patrimônio Histórico da Casa da Cultura, Danielle Aquino.

"Na apresentação no evento, Beatriz explanou sobre análise e sistematização da informação a partir de uma reflexão teórica que a permitiu comparar e entender as transformações nas obras residenciais do período, discutindo suas transformações formais, tipológicas e programáticas das residências unifamiliares documentadas no acervo, e as alterações nos códigos e legislações construtivos da cidade ao longo do tempo, fundamentado na documentação primária coletada", detalha a orientadora.   

Ela menciona que o material foi registrado, sistematizado e catalogado segundo a metodologia proposta pela pesquisa, "com a criação de um quadro de catalogação, análise e interpretação em relação as obras residenciais e que possibilitou o cruzamento de dados e a eleição de obras representativas dessa arquitetura em relação às suas tipologias, formas e implantação no lote das edificações em questão, e com a definição dos nomes de seus autores". "A metodologia da pesquisa e os resultados apresentados foram considerados de grande importância para a historiografia da arquitetura e urbanismo no Brasil, e relativo ao interior do estado de São Paulo, e para futuras ações de preservação do patrimônio arquitetônico e urbanístico da cidade de Araraquara", finaliza.

Informações sobre o curso de Arquitetura e Urbanismo da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.

Revista Cidade

Publicidade

Brasil