Pelo segundo mês consecutivo, setor de serviços se destaca na geração de vagas em Araraquara

29.11.2018
Pelo segundo mês consecutivo, setor de serviços se destaca na geração de vagas em Araraquara

Em outubro, o número de postos de trabalho criados em Araraquara se manteve positivo. Segundo levantamento feito pelo Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio) com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), foram registradas 41 novas vagas de emprego no período.

O destaque foi o setor de serviços que teve saldo positivo pelo segundo mês consecutivo, com a abertura de 304 novas vagas em outubro. Foi o único a obter resultados positivos no período. Considerando os meses de setembro e outubro, ele atingiu um saldo de 456 contratações. 

Variação do Número de Postos de Trabalho no Município – Outubro 2018:

Fonte: RAIS/CAGED. Elaboração: Sincomercio
 

Em contrapartida, os quatro demais setores: Indústria, Comércio, Agropecuária e Construção Civil, apresentaram quedas no mês, sendo que este último registrou o pior resultado, com recuo de 126 vagas. Indústria e comércio tiveram respectivamente 53 e 46 fechamentos cada. “Na agropecuária, as demissões prosseguem em razão do período entressafras, mas a expectativa é de normalização da atividade nos próximos meses”, explica Délis Magalhães, economista do Sincomercio.

Ela ressalta, ainda, que apesar do saldo de geração de vagas ser menor se comparado aos últimos cinco meses, o resultado mostra um aumento em relação a outubro do ano passado, quando foram fechados 15 postos formais na cidade. “O baixo desempenho do comércio e da indústria nesse período revelam os efeitos da queda de consumo da população, uma vez que os meses de outubro a dezembro costumam aquecer esses dois setores. Porém, em novembro, em virtude da Black Friday, espera-se um crescimento nas vagas nesses dois setores” afirma.

A expectativa para os próximos meses é de manutenção do nível de contratações em patamares mais baixos. “As vagas temporárias disponibilizadas pelo comércio no final desse ano terão um crescimento menor se comparadas às ofertadas em anos anteriores. Em virtude da movimentação que continua baixa no setor, a maior parte dos empresários não pretende aumentar o quadro de funcionários na cidade”, revela a economista.

 

Revista Cidade

Publicidade

Brasil