Cidade sofre com queimadas

05.07.2018
Cidade sofre com queimadas

Corpo de Bombeiros registrou 158 ocorrências de incêndio na cidade até junho; Prefeitura mantém Plano de Contingência Operação Estiagem

A população e o meio ambiente estão sofrendo bastante com o aumento do número de queimadas nesse período de estiagem. Não chove em Araraquara há cerca de 45 dias, diminuindo drasticamente os níveis de umidade relativa do ar e, para piorar a situação, muita gente continua colocando fogo em lixo e em restos de podas e roçagem em terrenos vazios com mato.

Um exemplo de queimada criminosa foi registrada na noite desta terça-feira (3), quando o fogo tomou conta de uma mata próxima ao cemitério dos Britos, no bairro do Vale do Sol, e espalhou muita fumaça no bairro e nos arredores.

Foi uma de muitas que vem sendo registradas pela Defesa Civil Municipal e Corpo de Bombeiros. Somente no primeiro semestre do ano, 158 ocorrências de incêndios já haviam sido atendidas pelo Corpo de Bombeiros.

Para tentar combater essa prática criminosa no município, a Prefeitura lançou em maio o Plano de Contingência Operação Estiagem, cuja finalidade é planejar e articular o emprego de recursos humanos e materiais disponíveis de um grupo de atividades coordenadas, composto por diversos órgãos municipais e diversas instituições.

Além da Secretaria Municipal de Segurança Pública, através da Defesa Civil Municipal e Guarda Civil Municipal, outros órgãos do município como a Secretaria de Obras e Serviços Públicos, o DAAE, através da Diretoria de Gestão Ambiental, a Coordenadoria Executiva de Suprimentos e Logística (centralizado), integram o plano, além de outros órgãos como o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar Ambiental.

“Esse plano de contingência está adequado à realidade de Araraquara, que sofre com as queimadas. É um importante instrumento de gestão de risco, possibilitando a adoção de medidas de prevenção, socorro, assistência e recuperação, com o objetivo de eliminar ou minimizar os danos físicos ou materiais e as consequências desastrosas nesse período”, afirma o coronel João Alberto. “A Defesa Civil trabalha muito na questão da prevenção e está auxiliando, em parceria com o DAAE e a secretaria de Comunicação, na confecção de materiais educativos sobre a problemática das queimadas dentro desse período da estiagem”, completa o secretário municipal, se referindo ao trabalho feito em escolas e centros comunitários pela Defesa Civil, atingindo um público de aproximadamente 500 pessoas e crianças, já no primeiro semestre. 

A unidade possui ainda uma equipe de brigadistas que atuam no combate aos incêndios em apoio ao Corpo de Bombeiros e nas áreas de proteção permanente, além de otimizar os recursos disponíveis no âmbito do município, para o combate às queimadas e incêndios. As ações também contam com as usinas de cana de açúcar, que têm tido um papel importante no combate às queimadas e incêndios em canaviais, através das brigadas de incêndios.

“E, claro, é muito importante a participação da população. Só assim formaremos uma parceria eficiente para diminuir esses riscos”, finaliza o secretário Coronel João Alberto.

As usinas de cana-de-açúcar têm tido um papel importante no combate às queimadas e incêndios em canaviais através das brigadas de incêndios.

 

Faça sua parte e evite queimadas

- Não acumule e nem queime folhas, galhos, capim, madeiras, lixo, papéis, móveis e rejeitos de qualquer espécie.

- Encaminhe o lixo doméstico devidamente ensacado para a coleta de lixo comum.

- Encaminhe resíduos recicláveis para a coleta seletiva e os de construção civil e volumosos para os serviços de caçambas ou áreas devidamente licenciadas e autorizadas.

- Não jogue lixo ou resíduos em terrenos baldios, praça, ruas, calçadas e margem de córregos, pois aumentam o risco de queimadas, além de causar muitos outros danos ao meio ambiente e à população.

- Mantenha seu terreno limpo, gradeado ou roçado. Também é importante recolher os resíduos de capina e roçada, pois estes materiais também estão sujeito às queimadas.

- Faça barreiras de proteção ou aceiros (desbaste da vegetação em volta da propriedade ou área vegetada) a fim de prevenir a propagação do fogo em caso de queimadas ou incêndios que possam ocorrer em sua propriedade ou em áreas próximas à sua.

- Não jogue pontas de cigarro em ruas, terrenos ou pelas janelas de carros em movimento.

- Compartilhe essas orientações com sua família/ amigos e toda comunidade.

 

Em casos de queimadas urbanas, denuncie pelo telefone 0800 770 1595 do DAAE Araraquara, ou pelo 193 do Corpo de Bombeiros. Se a queimada for na área rural, ligue para o 0800 11 3560 ou no 3335-7980 da Polícia Ambiental ou ainda pelo 3332-2211, da Cetesb.

Revista Cidade

Publicidade

Brasil