TG de Araraquara forma quase 100 atiradores em 2016

01.12.2016
TG de Araraquara forma quase 100 atiradores em 2016

Formatura dos atiradores contou com a presença de autoridades, populares ex-pracinhas da 2ª Guerra Mundial 

O Tiro de Guerra 02-002 de Araraquara, comandado este ano pelo subtenente Márcio Silva, realizou a formatura dos atiradores que concluíram o serviço militar em 2016. No total, foram quase 10 meses de instrução, onde os jovens araraquarenses, que serviram sob as ordens do instrutor subtenente Custódio, tiveram a oportunidade de exercitar valores fundamentais na formação de novos cidadãos, como civismo, por exemplo.

O TG de Araraquara também teve grande participação nas ações sociais, como na campanha de arrecadação de alimentos organizada pela Prefeitura Municipal, através do Fundo Social de Solidariedade.

A solenidade do último sábado marcou a formatura de aproximadamente 100 atiradores que iniciaram o ano no TG. Os familiares dos jovens formandos também se fizeram presentes, em uma noite que prometia muita chuva, mas que terminou com o céu limpo, poupando uma das mais bonitas cerimônias que se realiza em Araraquara durante o ano.

Foi o final dos trabalhos do serviço militar na cidade no ano de 2016, dirigidos pelo subtenente Márcio e Custódio no TG e pelo delegado do serviço Militar, capitão José Gervásio Martinho, o último, responsável pelo alistamento dos jovens.

Também estiveram presentes, o casal integrante da FEB e colaboradores do grupo histórico da 2ª Guerra Mundial, Vitor e Ana, bem como o veterano, que lutou contra os nazistas na 2ª Guerra Mundial, Orlando Pires.

100 anos do TG

O TG local é o único do País com história homologada pelo Exército Brasileiro, e nasceu como Linha de Tiro Cívica em setembro de 1911, tendo sido incorporado pelo Exército em outubro de 1917, passando a ser denominado, Linha de tiro Federal nº 610. A partir de 1918 passaram a acontecer os sorteios em Araraquara, para se saber quais jovens da cidade serviriam o Exército.

Na época, o serviço militar era prestado em quartéis de outras cidades do País. Era comum, por exemplo, araraquarenses servirem no Mato Grosso e no Paraná. Anos depois, através do despacho da Diretoria Geral dos Tiros de Guerra de 19 de março de 1932, a Linha de Tiro de Araraquara foi elevada a condição de Tiro de Guerra. A partir daí, o TG local passou a ter status de quartel, e os jovens araraquarenses passaram a prestar o serviço militar na cidade.

“Me despeço do TG, enquanto diretor, e estou orgulhoso de ter sido o prefeito que comemorou os 100 anos desta importante instituição”, afirmou o prefeito Marcelo Barbieri em pronunciamento durante as solenidades.

 

 

Revista Cidade

Publicidade

Brasil