Senac Araraquara realiza campanha de cadastro de doadores de medula óssea

29.05.2017
Senac Araraquara realiza campanha de cadastro de doadores de medula óssea

Alunos do curso Técnico em Segurança do Trabalho buscaram apoio do Hemocentro de Ribeirão Preto para realizar a atividade que acontece na próxima quinta-feira, dia 1º de junho

O Senac Araraquara e o Hemocentro de Ribeirão Preto desenvolvem uma ação em prol da vida de milhares de pessoas. Na próxima quinta-feira, dia 1º, das 10h30 às 14h30, a unidade recebe uma equipe de profissionais do Hemocentro, para realizar o cadastro e coletar amostras de sangue de pessoas que tenham a intenção de serem doadoras de medula óssea.

Posteriormente, será feito o exame HLA (Antígenos Leucocitários Humanos) que irá determinar as características genéticas necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente. O tipo de HLA será cadastrado no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), vinculado ao Instituto Nacional do Câncer (Inca).

A ação idealizada e organizada pelos alunos do curso Técnico em Segurança do Trabalho tem como objetivo sensibilizar a população sobre a necessidade e a importância de ser um doador de medula óssea e, também, esclarecer e desmistificar temas relacionados ao transplante. A expectativa é cadastrar pelo menos 200 doadores.

“O cadastramento é o primeiro passo que sinaliza uma intenção positiva em se tornar um doador. O ato é uma atitude de amor ao próximo e de muita responsabilidade com a vida”, esclarece Miriam Mendes Castanheira, gerente de comunicação social do Hemocentro. 

Quando identificados possíveis doadores compatíveis, a informação é transmitida ao médico do paciente que, juntamente com a equipe do Redome, analisa aqueles com maiores chances de compatibilidade. Uma vez identificado, o doador é consultado para confirmar ou não a doação. Em caso afirmativo, novos exames são solicitados.

“A medula óssea é constituída por um tecido líquido-gelatinoso localizado no interior dos ossos chatos É nela que o organismo produz as células do sangue: glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas. Os principais beneficiados com o transplante são pacientes com leucemias (câncer de medula óssea), linfomas, doenças originadas do sistema imune em geral, dos gânglios e do baço e anemias graves (adquiridas ou congênitas), entre outras”, reforça Miriam Mendes.

 

Quem pode participar*?

- Para se cadastrar é preciso ter entre 18 e 54 anos e não possuir histórico de câncer;

- Estar em bom estado de saúde;

- Portar um documento oficial com foto (RG, CNH).

- Fornecimento de dados pessoais, orientação e assinatura de um documento no qual você concorda ter seu nome inscrito no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) e autoriza ser consultado/a para doar a sua medula, caso o Redome encontre um receptor compatível;

- Coleta de 5 ml sangue para fazer o exame que traça seu perfil genético.

- Não há custos financeiros nem risco de saúde para o doador de medula óssea;

- Para se cadastrar, é preciso apresentar um documento oficial com foto (RG ou CNH);

- O doador irá fornecer seus dados pessoais, assinar um termo de consentimento e, em seguida, ceder uma pequena amostra de sangue para o exame que identifica as características genéticas do doador.

*Dados: www.redome.inca.gov.br

Serviço:

Campanha de Cadastro de Doadores de Medula Óssea

Data: 1º de junho de 2017

Horário: das 10h30 às 14h30

Participação gratuita

 

Local: Senac Araraquara

Endereço: Rua João Gurgel, 1.935 – Vila Nossa Senhora do Carmo

Informações:  www.sp.senac.br/araraquara ou pelo telefone 16 3114-3000

Revista Cidade

Publicidade

Brasil