Saúde vacina pré-adolescentes contra HPV e meningite C

26.03.2018
Saúde vacina pré-adolescentes contra HPV e meningite C

Doses contra HPV é para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14; contra meningite C, para ambos os sexos, de 11 a 14 anos

A Vigilância Epidemiológica de Araraquara e a Secretaria Municipal de Saúde informam que o Ministério da Saúde realiza, neste final de mês de março, uma mobilização e conscientização da população para a importância da vacina HPV e Meningo C para pré-adolescentes. Essas vacinas estão disponíveis em toda a rede de saúde do município, de forma gratuita.

De acordo com a gerente da Vigilância Epidemiológica, enfermeira Fabiana Araújo, devem ser vacinadas contra HPV as pré-adolescentes meninas, de 9 a 14 anos de idade, e os pré-adolescentes meninos, entre 11 e 14 anos.

A vacina do HPV tem se quer aplicada em duas doses, num intervalo de 6 meses entre a primeira e a segunda dose, para evitar doenças por contágio sexual ou direto. 

Contra a meningite C, contagiosa por via respiratória (através de tosse ou espirro), podem tomar a vacina em dose única todos os pré-adolescentes de ambos os sexos, entre 11 e 14 anos.

Disponibilizadas nos postos de saúde da rede municipal, incluindo algumas escolas públicas, as vacinas podem ser aplicadas diariamente, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 15h30. 

Vale destacar, ainda segundo Fabiana Araújo, que estas vacinas estão inclusas no calendário nacional de vacinação de rotina e não são apenas para serem recebidas em momentos de campanha.

 

Como vacinar

Para tomar as vacinas, basta que pais ou responsáveis compareçam com os pré-adolescentes num posto de saúde munidos da carteira de vacina. Em caso de perda da carteirinha, podem comparecer da mesma forma que será expedida uma segunda via.

A gerente de Vigilância Epidemiológica ressaltou a importância da vacinação, inclusive da segunda dose da HPV, após seis meses, para obter a completa proteção.

Situações como quadro febril grave configuram adiamento da dose e adolescentes em uso de medicamentos imunossupressores, como aqueles contra câncer, também devem aguardar o término do tratamento.

Em todos esses casos, os profissionais de saúde agendarão uma data futura.

 

 

Revista Cidade

Publicidade

Brasil