Queimadas - Prefeitura lança Plano de Contingência Operação Estiagem

15.05.2018
Queimadas - Prefeitura lança Plano de Contingência Operação Estiagem

Série de ações integradas de fiscalização e conscientização vai até 30 de setembro, envolvendo secretarias, Defesa Civil, Daae e Corpo de Bombeiros

Em evento na sala de reuniões da Prefeitura, foi lançado nesta segunda-feira (14) o Plano de Contingência Operação Estiagem 2018, que começa nesta terça (15) e vai até 30 de setembro. O grande objetivo do plano é prevenir problemas agravados na estiagem, principalmente as queimadas.

O programa é uma parceria entre as secretarias de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, de Comunicação e de Obras e Serviços Públicos, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, o Daae (Departamento Autônomo de Água e Esgotos) e o Corpo de Bombeiros.

“Foram mais de 500 casos registrados durante a estiagem em 2017. Um número que deixa todos nós preocupados. É preciso uma grande campanha de conscientização, pois não há qualidade de vida que resista a 500 queimadas no período da estiagem. A iniciativa do plano é louvável. Temos que intensificar a conscientização e a fiscalização”, afirmou o prefeito Edinho.

O coronel João Alberto Nogueira Júnior, secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública e coordenador da Comissão de Defesa Civil, apresentou uma série de informações e detalhes sobre a implantação do plano.

Em 2016, no período de estiagem, foram 523 queimadas. No ano passado, o índice caiu para 505. “Esses dados exigem a adoção de medidas visando à prevenção e ao combate às queimadas”, disse João Alberto. “Essa fumaça das queimadas é muito tóxica e favorece o aparecimento de muitas doenças”, complementou.

Além das campanhas de conscientização, outra medida é a fiscalização efetiva de terrenos e lotes com mato alto. Em 2017, foram 1.106 multas aplicadas e, em 2018, já foram 523.

Araraquara ainda participa da Operação Corta Fogo, do Governo do Estado, o que permite o acesso a informações de institutos meteorológicos referentes a temperatura, umidade do ar e risco de incêndios.

O comandante do 3º Subgrupamento do Corpo de Bombeiros, capitão Cléber Marcelo de Oliveira, lembrou que o número de viaturas e de efetivo da corporação é pequeno e, muitas vezes, tem dificuldade para atender vários casos simultâneos. “Tem dia que os três caminhões estão apagando fogo em mato. Só tem dois jeitos para isso: conscientização e multa pesada”, explicou.

O coordenador regional de Defesa Civil, Amarildo Callegari, parabenizou a Prefeitura pela iniciativa e disse que irá tentar levá-la para outras cidades. “É importante a região estar engajada nesse tema”, lembrou.

O superintendente do Daae, Marcos Isidoro, reforçou que a autarquia está intensificando as fiscalizações. Representando a Câmara, o vereador Elias Chediek (MDB) afirmou que o Legislativo está empenhado nessa campanha e convidou a população para a audiência pública “Queimadas Urbanas” nesta quarta (16), às 18h30, na sede da Câmara.

Ainda estiveram no evento o vice-prefeito e secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico, Damiano Neto, a comandante da Guarda Municipal, Juliana Zaccaro, além de secretários e coordenadores municipais.

Revista Cidade

Publicidade

Brasil