Programa pode estabelecer novo sistema de segurança na cidade

25.04.2019
Programa pode estabelecer novo sistema de segurança na cidade

Programa da Secretaria de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública permite que câmeras particulares (comércio ou residências), voltadas a vias ou espaços públicos, sejam integradas à Central de Monitoramento da Guarda Municipal

A criação do programa "Câmera Cidadã" pode estabelecer um sistema de inteligência que fortalece a segurança pública em Araraquara. A frase é do prefeito Edinho Silva, que fez a afirmação durante o lençamento do projeto, acontecido nesta quarta-feira (24) em evento na Prefeitura.

A "Câmera Cidadã" é uma ação da Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública e prevê uma rede de segurança colaborativa feita com a participação da população. A ideia é ampliar o sistema de monitoramento e vigilância da cidade, somando câmeras residenciais e do comércio às câmeras públicas já instaladas pela Prefeitura (veja abaixo mais detalhes).

"Sem informações, nenhuma polícia consegue agir. Esse lançamento é um passo fundamental, pois cria um sistema de inteligência. O Município, atualmente, tem um papel importante na segurança pública", disse o prefeito no evento.

Edinho reforça que a participação dos moradores e comerciantes é vantajosa. "O compartilhamento das imagens será para segurança dele e da comunidade. É uma troca, uma parceria", analisou.

O secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior, destacou que as imagens compartilhadas poderão ser enviadas para a Polícia Militar e a Polícia Civil, colaborando na resolução de crimes e na prevenção. "Será possível reconhecer autores de delitos com mais precisão e rapidez, além de inibir atividades criminosas", afirmou.

Representando a Câmara Municipal, o presidente Tenente Santana (MDB) elogiou a iniciativa. "É um excelente projeto. Estou muito otimista. Tudo o que vem para minimizar a sensação de insegurança é muito positivo", declarou o vereador.

Ainda participaram do evento os vereadores Elias Chediek (MDB) e José Carlos Porsani (PSDB); a comandante da Guarda Municipal, Juliana Záccaro; o delegado Edmar Piccolo Júnior, representando a Polícia Civil; o capitão Zechetto, representando o 13º BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior); além de secretários municipais, gestores e representantes de empresas de segurança.

 

Como funciona?

Pelo programa "Câmera Cidadã", as imagens captadas podem ser compartilhadas com o Centro de Monitoramento da Guarda Municipal, que poderá repassá-las à Polícia Militar e à Polícia Civil.

O compartilhamento das imagens contribuirá com as investigações de forma a prevenir delitos, reconhecendo autores com mais rapidez. Também inibirá atividades criminosas na região dos moradores, já que os participantes poderão optar por fixar a placa de identificação do programa em local de grande visibilidade.
 

Quem pode participar?

O programa pode ser aderido por três grupos, sendo indivíduos ou condomínios. O Grupo 1 é aquele em que a pessoa tem uma ou mais câmeras e as imagens captadas são gravadas e arquivadas, contudo, elas não podem ser acessadas via internet. Caso aconteça alguma ocorrência nesse endereço ou na proximidade, a Guarda Municipal fará a coleta desse material para ajudar nas investigações.

O Grupo 2 é aquele em que há uma ou mais câmeras, cujas imagens são gravadas e arquivadas, podendo ser acessadas via internet. O morador informará login e senha à Guarda Municipal, possibilitando o acesso remoto às gravações.

Já o Grupo 3 é formado por aqueles que têm uma ou mais câmeras e as imagens, gravadas e arquivadas, podem ser integradas por meio de empresas de segurança da cidade ao programa Security Center, da Guarda Municipal. Isso possibilitará o acesso em tempo real dessas imagens pela Guarda.
 

Como se cadastrar?

A câmera precisa estar voltada à via pública (não pode filmar ambientes privados) ou a praças e outros espaços públicos. As imagens geradas também devem ter qualidade suficiente para o reconhecimento dos fatos e indivíduos envolvidos na cena: resolução mínima de 720p (1280 pixels de largura e 720 pixels de comprimento).

Para se cadastrar, os grupos 1 e 2 precisam preencher formulário no térreo da Prefeitura ou no site e aguardar contato da Secretaria de Segurança Pública para agendamento da avaliação técnica. Se o resultado da avaliação for positivo, o morador receberá as instruções para se inscrever no "Câmera Cidadã".

O Grupo 3 também deve fazer o cadastramento na Prefeitura e aguardar avaliação técnica. Se a câmera for de interesse coletivo, o participante deverá acertar diretamente com a empresa de segurança da sua preferência a integração com o sistema da Guarda Municipal.

Mais informações podem ser conferidas no site www.araraquara.sp.gov.br/cameracidada

Revista Cidade

Publicidade

Brasil