Prefeitura pode arrombar imóveis que ofereçam risco de dengue

31.01.2019
Prefeitura pode arrombar imóveis que ofereçam risco de dengue

Araraquara já se aproxima dos 400 de dengue, e as unidades de saúde atendem entre 200 e 250 pacientes com suspeita da doença por dia 

“Vamos arrombar e depois resolvemos na justiça”. Proferida pelo prefeito Edinho Silva em coletiva de imprensa, a frase ilustra bem a gravidade do momento vivido pela cidade com o crescimento desenfreado dos casos de dengue entre a população.

De acordo com os números apresentados durante a entrevista, Araraquara tinha oficialmente registrados 155 casos da doença, com as unidades de Saúde recebendo de 200 a 250 pacientes por dia com suspeita de dengue.

O número, porém, é muito maior, já que a secretária da Saúde Eliana Honais admite que Araraquara já tem confirmados 350 casos de dengue, e segundo o diretor do SESA, Dr. Valter Figueiredo, somente no mês de janeiro, foram enviadas para análise no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, 600 exames, que resultaram em 320 casos confirmados da doença, Ou seja, Araraquara deve bater 400 casos confirmados nos próximos dias.

Apenas para se ter uma ideia da gravidade da situação, em todo o ano de 2018,  1.131 pessoas foram contaminadas pelo mosquito aedes aegypti na cidade.

Realizada na tarde da última quarta-feira, 30, na sede da Vigilância Epidemiológica, a coletiva serviu para atualizar a grave situação da dengue em Araraquara, além de lançar oficialmente novas medidas para ampliar as ações de combate a proliferação do mosquito transmissor, incluindo medidas extremas, como a Prefeitura utilizar seu Poder de Polícia e arrombar os imóveis abandonados, ou fechados, que ofereçam riscos.

Lembrando que 80% dos criadores estão dentro de residências, Edinho, a secretária da Saúde, Eliana Honain e os demais presentes, ratificaram a ampliação dos mutirões pela cidade, e conclamaram à população a fazer sua parte, cuidar de seus quintais e terrenos, além de denunciar os casos concretos de risco. Para tanto, a Prefeitura lançou um número de WhatsApp - (16) 99760-1190 – pelo qual os cidadãos usuário poderão se cadastrar e receber notícias, além de encaminhas denúncias e conversar diretamente com um operador da Prefeitura.

O prefeito anunciou ainda que deve encaminhas projeto de lei à Câmara Municipal aumentando o valor da multa que pune proprietários de terrenos e casas abandonadas, ou que gerem riscos de proliferação do mosquito transmissor.

Outro fato merece atenção, é que o vírus tipo 2 da dengue está circulando na cidade. Esse vírus não é mais grave que o tipo 1, mas a pessoa que já contraiu o tipo 1 da dengue pode voltar a pegar o tipo 2, mesmo estando imune ao tipo 1.

 

Atendimento

A Saúde também estruturou um Polo de Atendimento a pacientes que precisam ser reidratados. O polo funcionará na sede da própria Vigilância Epidemiológica, no Cear (Centro de Eventos de Araraquara e Região), a partir de segunda-feira (4). O local contará com consultórios e sala de hidratação com dois médicos e três profissionais da área de enfermagem das 7h às 17h, inclusive aos domingos.

Além disso, também visando a melhoria na assistência aos pacientes, os postos de saúde de quatro bairros com maior disseminação do vírus da dengue estão com horário ampliado de atendimento por tempo indeterminado, desde segunda (28): de segunda a sexta, das 7h30 às 19h, e aos sábados, das 13h às 19h.

As unidades com o novo horário são as seguintes: CMS "Dr. Genaro Granata", no Jardim Paulistano; CMS "Dr. Marcelo Edgar Druet", no Jardim América; CMS "Enfermeira Kimiko Yuta", no Jardim Iguatemi; e CMS "Dr. Ruy de Toledo", no Jardim Roberto Selmi Dei I.

Vale lembrar que todas as unidades de saúde estão preparadas para o atendimento a casos suspeitos da doença. Os postos de saúde com horário ampliado pertencem a regiões com situação mais preocupante.

Segundo a coordenadora de Gestão da Secretaria de Saúde, Joice Nogueira, pacientes com febre, mal-estar e dores no corpo, por exemplo, podem ser atendidos nas unidades de saúde dos bairros. Caso haja sangramento e dor abdominal intensa, entre outros sintomas que possam necessitar de internação, é recomendado ir a uma das três UPAs (Central, Vila Xavier e Valle Verde).

As UPAs, inclusive, contam com aparelho para exame rápido de hematócrito para pacientes com dengue. O resultado fica pronto em poucos minutos e o diagnóstico é essencial para avaliar a gravidade do caso e orientar o tratamento, já que é indicada a porcentagem de glóbulos vermelhos (hemácias) no sangue.

 

 

Revista Cidade

Publicidade

Brasil