Prefeito apresenta documentos que apontam a dura realidade do endividamento do município

17.04.2018
Prefeito apresenta documentos que apontam a dura realidade do endividamento do município

Endividamento total da prefeitura de Araraquara chega a R$ 427 milhões, o que é mais da metade da receita anual; dados serão publicados no site da Prefeitura. Confira os documentos na galeria de imagens abaixo da matéria

O prefeito Edinho rebateu ontem o que ele chamou "falsa polêmica" criada na cidade em relação às dívidas herdadas pela atual administração e apresentou documentos oficiais com informações dos débitos à população. Por orientação do prefeito os dados foram publicados no site da Prefeitura (www.araraquara.sp.gov.br).

De acordo com o que foi mostrado por Edinho, o total de dívidas da Prefeitura é de R$ 427.477.049. Isso representa mais da metade dos valores arrecadados pelo Executivo em impostos, taxas e repasses governamentais ao longo do ano.

Segundo os documentos, os valores inscritos de restos a pagar a fornecedores (entre 2012 e 2016) são de R$ 87,5 milhões. A dívida consolidada é de R$ 38 milhões, o que inclui R$ 17,5 milhões de INSS atrasado de 2012, e R$ 693 mil em precatórios que não foram pagos em 2012 e 2013 — o que causou, em 2015, ação da Justiça, decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, obrigando a Prefeitura a destinar 1% de sua receita líquida (ou seja, quase R$ 700 mil por mês), para abater o débito com precatórios.

Entre 2010 e 2016, outros R$ 180 milhões de INSS patronal (a parte de responsabilidade do empregador) não foram recolhidos pela Prefeitura. O que gerou multas, entre elas, mais R$ 69 milhões. Entre outros números, também chama atenção o prejuízo causado com o fechamento da CTA (Companhia Tróleibus Araraquara): R$ 22,4 milhões.

Falando sobre a polêmica surgida nas redes sociais apontando seu governo como o responsável pelo endividamento da cidade, Edinho foi objetivo. “Houve uma tentativa de se criar um debate sobre as dívidas. Um debate que nem deveria existir. Contra fatos, não há argumentos. Dívida é matemática, é número, é soma de débitos. Como tentou-se criar um debate, vou mostrar todos os documentos que comprovam o atual endividamento da Prefeitura”, afirmou o prefeito.

Edinho falou ainda que nunca evitou debater sobre qualquer assunto de sua administração, mas ressaltou que este não é o momento. "Agora é hora de trabalhar", disse. Ele afirmou, porém, que estará no palanque em 2020, quando Araraquara escolherá o novo prefeito, dando pistas de que a reeleição faz parte de seus planos.  

Os documentos apresentados pelo prefeito podem ser acessados para download pelo seguinte link: https://we.tl/W34GvKOgih

Revista Cidade

Publicidade

Brasil