Mutirão contra a dengue no sábado será nas regiões do Carmo e do São José

15.02.2019
Mutirão contra a dengue no sábado será nas regiões do Carmo e do São José

Retirada de materiais inservíveis das residências, para evitar possíveis criadouros, será das 8h às 12h; mutirão do último sábado recolheu 24 toneladas


A Vigilância Epidemiológica definiu os bairros que irão receber o mutirão contra a dengue neste sábado (16), das 8h às 12h. A ação será nas regiões do Carmo e do São José.

Confira a lista de bairros: Jardim Tamoio, Carmo, Jardim Nova América, São José, Jardim Santa Lúcia, Jardim dos Ipês, Quitandinha, Vila Progresso, Vila Bela Vista, Chácara Califórnia, Jardim Santa Mônica, Morumbi e Santana.

Esta será a terceira edição do mutirão. Na Vila Xavier foram 22 toneladas de materiais inservíveis recolhidos, enquanto no último sábado (9) foram 24 toneladas recolhidas na região do Parque São Paulo.

Em números atualizados na segunda-feira (11), Araraquara chegou a 1.273 casos confirmados de dengue em 2019, o que já ultrapassa os 1.131 casos de todo o ano passado.

E a participação da população no combate aos criadouros é essencial, já que cerca de 80% dos criadouros estão dentro das residências.

A Vigilância Epidemiológica orienta que os moradores deixem os materiais na calçada antes do horário estipulado para o mutirão. Todo material que pode acumular água pode ser descartado, como bacias, pias, baldes, latas de tinta, vasos, latões e garrafas.

 

Terreno particular 1 tonelada de sujeira 

Um único terreno particular do Parque São Paulo, na Rua José Smith, teve uma tonelada de lixo e outros materiais recolhidos pelo mutirão de combate à dengue, no último sábado (9). A Prefeitura precisou arrombar o portão e entrar com máquinas no local para poder remover possíveis criadouros da dengue.

Segundo balanço da Vigilância Epidemiológica, foram 35 viagens de caminhão necessárias para retirar todo o material do terreno, completando 26 horas de trabalho. Foram 26 viagens de caminhão de 6 metros cúbicos de capacidade e outras 9 viagens de caminhão de 10 metros cúbicos.

"Muitos criadouros foram encontrados neste terreno. Nós arrombamos e entramos no terreno para tirar as toneladas de lixo e criadouros. É mais um terreno em total situação de abandono pelo proprietário. A Prefeitura faz a coleta regular do lixo, mas encontramos sacos de lixo domiciliar jogados em terrenos", disse o prefeito no sábado.

"Se a população não tiver consciência, é muito difícil nós derrotarmos o mosquito da dengue. Não é possível que a gente encontre situações como essa, de uma pessoa que acumule materiais em um terreno. Não é possível jogar lixo domiciliar em terrenos baldios. É impossível a Prefeitura colocar um fiscal dentro de cada casa", afirmou Edinho.

Em números atualizados na segunda-feira (11) pela Vigilância Epidemiológica, Araraquara chegou a 1.273 casos confirmados de dengue em 2019, o que já ultrapassa os 1.131 casos de todo o ano passado.
 

Revista Cidade

Publicidade

Brasil