Equipes de combate à dengue mantêm trabalho casa a casa pela cidade

17.10.2018
Equipes de combate à dengue mantêm trabalho casa a casa pela cidade

Ações estão sendo realizadas no Jardim Biagioni, Panorama, Melhado, Santana, Centro e São José

As equipes de Controle de Vetores da Secretaria Municipal de Saúde continuam com os trabalhos de intensificação na fiscalização de casas em diferentes bairros, com o objetivo de eliminar os criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus. Araraquara soma 750 casos da doença neste ano. A situação é preocupante, principalmente porque têm aumentado os casos de dengue tipo 2, que quase não circulou na cidade nos últimos anos. Com isso, a maioria dos moradores está suscetível à doença.

Nesta semana, estão sendo realizados bloqueios nos bairros do Jardim Biagioni e Jardim Panorama e está sendo feitas avaliação de densidade larvária no Centro e Melhado.

Além dos trabalhos casa a casa, as equipes também fazem ações de conscientização em escolas e fiscalizam pontos estratégicos da cidade, como empresas de ferro velho, cooperativas de reciclagem e locais com grande circulação de pessoas.

Neste sentido, as equipes de educação e imóveis especiais estão realizando atividades no Santana. Estão sendo vasculhados pontos estratégicos, como os ferros-velhos cadastrados. Já a equipe de nebulização está no Centro e São José.

A Secretaria de Saúde também pede a colaboração da população no caso de imóveis fechados ou abandonados. O morador que perceber uma situação dessas nas proximidades de sua residência deve denunciar à Gerência de Controle de Vetores pelo telefone 3303-3123. Com o endereço completo, a Gerência de Vetores vai localizar o proprietário e solicitar o acesso e a fiscalização do imóvel.

 

Combate ao mosquito

Para combater a dengue, é necessário evitar água parada. Por isso, é fundamental manter a limpeza de quintais, calhas, vasilhas de animais e caixas d'água, e evitar o acúmulo de água na parte inferior traseira das geladeiras, locais comuns de criadouros. Também é preciso recolher copos, garrafas, latas e pneus velhos descartáveis nos quintais de casa, além verificar vasos de flores, ralos e piscinas, que também acumulam água parada e servem de criadouros do mosquito.

No mês passado, para alertar para a necessidade urgente de toda a comunidade se engajar na luta contra o mosquito antes mesmo da chegada do verão, a Prefeitura, por meio da secretaria municipal de Comunicação, lançou a campanha "Dá tempo de acabar com a dengue. Só se for agora", com cartazes, folhetos, outdoor e peças de rádio e vídeo, a fim estimular a participação da população, incluindo as novas gerações, no combate ao Aedes aegypti por meio da adoção de bons hábitos.

Revista Cidade

Publicidade

Brasil