Empresa quer concluir instalação de armadilhas antidengue em janeiro

13.01.2020
Empresa quer concluir instalação de armadilhas antidengue em janeiro

Evotec pede a colaboração de moradores para instalar novas armadinhas em quintais ou residências de Araraquara 

Até o final deste mês, a empresa Ecovec projeta concluir em diferentes pontos de Araraquara a instalação das 920 armadilhas que atraem o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e de outras doenças graves.  Até agora, cerca de 50% dessas armadilhas já foram instaladas em várias regiões da cidade, mas é necessária a colaboração dos moradores  para a conclusão das instalações.

O diretor da Evotec, Vagner Peçanha, garante que o equipamento atrai apenas a fêmea que já circula pela casa, quintal ou nas outras casas da área próximas à armadinha, não havendo riscos de aumentar o número desses mosquitos, por conta do equipamento.

Vale ressaltar que o sistema 'MI-Aedes' de monitoramento integrado, desenvolvido pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), além de atrair as fêmeas grávidas do Aedes, permite que os gestores públicos de saúde saibam em quais bairros existem maior quantidade do mosquito, se estão contaminados e por qual tipo de vírus.

Todos os mosquitos atraídos são coletados e enviados a um laboratório da empresa para detectar se estão com o DNA do vírus. Com essas informações, o sistema permite que a Prefeitura tome de forma mais rápida as medidas de combate à dengue, como arrastões, limpeza de terrenos e, se for o caso, os processos de nebulização e de aplicação de inseticidas.

Ainda segundo Vagner Peçanha, além de colaborar diretamente com as ações de combate à dengue, o morador também é informado com antecedência se há infestação do mosquito em seu quintal ou em sua residência.

Também vale destacar que as visitas dos agentes de monitoramento, que se deslocam de patinetes elétricos até os locais das armadilhas, são feitas a cada semana para a identificação dos mosquitos coletados.

 

Força conjunta

A secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, reitera a importância da participação da população no combate ao mosquito da dengue, também cuidando das calhas e dos quintais das casas, entre outros locais internos, onde é encontrada a maioria dos criadouros do Aedes.

Eliana reforça a importância da permissão para os agentes identificados adentrarem às casas dos moradores, para as ações de orientação e de combate aos criadouros que evitem a proliferação do mosquito. "Porque a dengue mata", adverte a secretária.

Desde novembro último, quando lançou o Plano Municipal de Combate à Dengue 2020, sob o tema 'Todos Juntos, todo dia, Contra a Dengue', em parceria com a mídia da cidade e a sociedade civil, a Prefeitura tem diversificado as ações contra o Aedes.

Vale destacar que os agentes da Vigilância em Saúde trabalham uniformizados e devidamente identificados e as denúncias de imóveis abandonados continuam sendo recebidas pelo telefone da Ouvidoria da Vigilância Epidemiológica pelo 0800-774-0440 ou através do Whatsapp da Prefeitura - (16) 99760-1190.

 

Revista Cidade

Publicidade