Defesa Civil alerta sobre risco das queimadas à saúde e ao meio ambiente

07.05.2018
Defesa Civil alerta sobre risco das queimadas à saúde e ao meio ambiente

Coronel João Alberto Nogueira Júnior relevou que ações preventivas e de fiscalização estão sendo tomadas

Com a proximidade do inverno e a baixa umidade do ar, um velho problema reaparece em Araraquara: as queimadas. Falando sobre esse assunto à imprensa, o coronel João Alberto Nogueira Júnior, coordenador da Defesa Civil Municipal e secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, afirmou que ações preventivas e de fiscalização estão sendo tomadas para a redução dos índices em 2018.

No ano passado, Araraquara registrou 421 casos de queimadas, segundo a Defesa Civil. Neste ano, até o momento, foram 24. No próximo dia 15 de maio, a Prefeitura irá lançar a Operação Estiagem, que vai até o final de setembro e realizará campanhas educativas e palestras. Proprietários de terrenos com mato alto também estão sendo intimados pela Prefeitura.

“É uma imprudência muito grande por parte do cidadão em atear fogo, mesmo que seja para fazer a limpeza do terreno. Ele não pode, em hipótese alguma. É até proibido pelo Código de Posturas do Município e pode se configurar um crime ambiental. Tem multa e, se houver o flagrante, ele pode responder criminalmente”, explica João Alberto.
“A pessoa deve cortar o mato sem atear o fogo, fazer a capinação e descartar esse lixo nos bolsões disponibilizados pelo Daae [Departamento Autônomo de Água e Esgotos]. Ou, então, contratar uma caçamba e direcionar para o local correto”, afirma o coronel.

João Alberto relata que, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), as fumaças tóxicas contêm mais de 70 produtos químicos, que inclusive podem produzir agentes cancerígenos.

“Isso sem falar nas doenças respiratórias, que atingem principalmente crianças e idosos nesta época do ano”, diz. “A pessoa que está ateando fogo a fim de limpeza está cometendo um ato contrário à lei e sujeito a multa. Dependendo da gravidade do fato, também está desrespeitando uma lei ambiental”, adverte.

Caso alguém presencie um foco de queimada, o fato pode ser comunicado por meio dos seguintes telefones: 153 (Guarda Municipal), 3336-3505 (Defesa Civil) e 0800 770 1595 (Daae, que possui a Diretoria de Gestão Ambiental).

 

Revista Cidade

Publicidade

Brasil