Avanço da dengue causa ampliação no horário de atendimento de quatro unidades de saúde

25.01.2019
Avanço da dengue causa ampliação no horário de atendimento de quatro unidades de saúde

Centros Municipais de Saúde do Jardim Paulistano, do Jardim América, do Jardim Iguatemi e do Selmi Dei I passam a atender das 7h30 às 19h, com foco nos casos suspeitos de dengue; até esta sexta (25), são 155 casos confirmados

A Secretaria de Saúde de Araraquara informa que quatro Centros Municipais de Saúde, situados em bairros com maior disseminação do vírus da dengue, terão horário ampliado de atendimento a partir de segunda-feira (28): das 7h30 às 19h. O horário alternativo será adotado por tempo indeterminado.

As unidades com o horário ampliado são as seguintes: CMS "Dr. Genaro Granata", no Jardim Paulistano; CMS "Dr. Marcelo Edgar Druet", no Jardim América; CMS "Enfermeira Kimiko Yuta", no Jardim Iguatemi; e CMS "Dr. Ruy de Toledo", no Jardim Roberto Selmi Dei I.

Equipes específicas para atendimento a casos suspeitos de dengue estarão trabalhando nas unidades das 13h às 19h — o que, contudo, não impede o paciente de procurar o posto de saúde pela manhã.

Segundo a Vigilância em Saúde, até esta sexta-feira (25), Araraquara tem 155 casos confirmados de dengue em 2019. O ano de 2018 foi encerrado com 1.131 casos registrados.

A coordenadora de Gestão da Secretaria Municipal de Saúde, Joice Nogueira, reforça que todas as unidades de saúde estão preparadas para o atendimento a casos suspeitos da doença. Os postos de saúde com horário ampliado pertencem a regiões com situação mais preocupante.

"A rede de saúde pública está estruturada para atender em todas as unidades básicas de saúde. A atenção básica está equipada e capacitada para realizar o primeiro atendimento. Apenas pacientes com sintomas mais graves necessitam se dirigir até uma das UPAs", explica.

Segundo a coordenadora, pacientes com febre, mal estar e dores no corpo, por exemplo, podem ser atendidos nas unidades de saúde dos bairros. Caso haja sangramento e dor abdominal intensa, entre outros sintomas que possam necessitar de internação, é recomendado ir a uma das três UPAs (Central, Vila Xavier e Valle Verde).


Ações
A partir desta semana, a Prefeitura colocou roçadeiras e tratores nas ruas para a limpeza dos terrenos públicos, que são aproximadamente 1,2 mil lotes de um total de 40 mil existentes na cidade. No caso dos terrenos baldios particulares, que são maioria, os proprietários foram notificados por editais publicados pela Prefeitura. Se não fizerem a limpeza até o final do prazo de dez dias, os proprietários serão multados e terão de pagar pelo serviço, que será feito pela Secretaria de Obras. Outros três caminhões acompanharão a ação fazendo o recolhimento de entulhos.

Uma série de mutirões pelos bairros também começa em 2 de fevereiro, envolvendo 25 caminhões e 300 pessoas. Todos os sábados, serão recolhidos os materiais inservíveis que podem se tornar criadouros do mosquito. Bastará ao morador colocar o material na calçada para que ele seja recolhido.

"Com estes grandes mutirões, vamos remover boa parte dos criadouros, mas os bloqueios e a nebulização vão continuar. Para isso, também vamos aumentar o numero de agentes de controle de endemias e precisamos da ajuda da população. Os moradores precisam deixar os fiscais entrarem nas suas casas. Eles vão auxiliar, mostrar o que pode ser um criadouro e que pode passar despercebido", afirma a secretária de Saúde, Eliana Honain.

Revista Cidade

Publicidade

Brasil