Atiradores do Tiro de Guerra doam sangue ao hemonúcleo

09.04.2018
Atiradores do Tiro de Guerra doam sangue ao hemonúcleo

Por iniciativa do subtenente Cleitor Almeida Paiva, do 1º sargento Oséias Guedes da Silva e do agente administrativo Eduardo Barbosa, o Tiro de Guerra (TG) colabora com o Hemonúcleo Regional de Araraquara incentivando os atiradores a doação de sangue.

Desde segunda-feira (2), 15 atiradores por dia comparecem espontaneamente ao Hemonúcleo da Unesp para doar sangue pela primeira vez. O objetivo é ajudar ao próximo e praticar a cidadania, argumentam os jovens atiradores.

“Muita gente está precisando de sangue para realizar cirurgias e é por isso que estamos colaborando”, afirma o atirador Pessota.

Para o atirador Brito, uma cidade do porte de Araraquara não pode deixar o banco de sangue com estoque baixo. “É fundamental manter o estoque para emergências e agora pretendo continuar doando sangue”, destaca.

Para doar sangue a pessoa deve pesar no mínimo 50 quilos e ter entre 16 e 69 anos. As mulheres devem respeitar o intervalo de 90 dias entre as doações. Já para os homens o intervalo é de 60 dias. Antes da coleta, ocorre uma pré-triagem e uma entrevista clínica, de maneira sigilosa com os doadores, de maneira sigilosa e confidencial.

 

Serviço:

Hemonúcleo Regional de Araraquara

Faculdade de Ciências Farmacêuticas – Unesp

Local: Rua Expedicionários do Brasil, 1621 – Centro

Atendimento: das 7h às 11h30 e das 14h às 16h

De segunda-feira a sexta-feira

Telefone: (16) 3301-6102

Revista Cidade

Publicidade

Brasil