Araraquara registra queda de 88 vagas formais no mês maio

29.06.2018
Araraquara registra queda de 88 vagas formais no mês maio

As contratações em maio foram positivas para pelo menos dois setores no município. Um deles é o da construção civil, que cresce desde o início do ano motivado principalmente pela trajetória de redução na taxa de juros, que permitiu condições de financiamentos a custos mais baixos e conduziu a uma melhora no mercado imobiliário como um todo, com o lançamento de novos empreendimentos e investimentos. O outro é o do comércio, impulsionado pelo Dia das Mães e pelo segmento de supermercados, que já se preparava para as festas juninas e a Copa do Mundo.

Porém, nem esses resultados diminuíram o impacto das demissões no período. Araraquara apresentou uma queda de 88 vagas formais, de acordo com levantamento feito pelo Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), com base nos dados do CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, do Ministério do Trabalho.

 

O setor de serviços é o que mais tem preocupado, já que apresenta resultados negativos consecutivos.  O número de vagas criadas não acompanhou a expectativa de melhora e um dos fatores que pode ter impactado este quadro foi a greve dos caminhoneiros. "Por possuir uma grande dependência da demanda de outros setores e do próprio consumidor, acaba sendo um dos mais prejudicados em momentos de baixa atividade", explica a economista Délis Magalhães, do Sincomercio.

A indústria foi um dos setores mais prejudicados com a greve, assim como a agropecuária. Porém, todos os setores acabarão sentindo o impacto do aumento nos preços no curto prazo.

Revista Cidade

Publicidade

Brasil